Archive | Ayrton Senna RSS for this section

SENNA: DONINGTON HIS GREATEST RACE. 21 YEARS TODAY

The Formula 1 circus travels to some of the most glamorous and exotic places in the world . Ayrton Senna started in 161 races , won 41 times , was 80 times on the podium and recorded 19 fastest laps . He had his first win in the charming circuit of Estoril (1985 ) , won the prestigious GP of Monaco  no fewer than 6 times ( 87/89/90/91/92/93 ) , finally realised his dream of winning the GP BRAZlL in 1991, exhausted, stuck on sixth gear! It was on the truncated Donington circuit, in England , however, that he had what , according to most experts , his greatest performance . That first lap is historic. And in the end , when the Brazilian crossed the finish line , was the first and only time I saw all the journalists in the press room stand up and applaud.

Donnington promised a ‘ good fight ‘ between the two top teams . Disappointed to have been vetoed by Prost to join the dominant Williams team – a single clause required by the French driver, when he signed with Frank Williams , was that Ayrton would not be his team mate- the triple world champion was negotiating race per race with the Woking team and arrived optimistic in  Derbyshire. . ” Without a long straight , the engine ends up being less important ,” he explained before the race. And, of course , also admitted that the forecast of rain during the race benefited him. But , contrary to what many assumed , Ayrton did not like racing in the rain . ” Any mistake can be fatal . It’s too dangerous . But , I admit , it gives us a chance to compete with the superior Williams  ”

a bit of magic in this documentary

Since his first go kart race , Ayrton learned that the rain should be tamed , conquered . My first race was in the rain and I got badly beaten.  I did not know where to turn the wheel .” From that day on, when started to rain , Ayrton would  ran to the track and trained , trained up ‘ until he wastired . ” That’s how I got the knack of it.”

With visibility and lower speed, braking must be delayed . ” Moreover , in the wet , you can make different paths which also increases the chances of overtaking ,” he affirmed . Logical words of clarity and good sense as most of his analysis . What we did not know was that they were prophetic .

Sunday woke up raining. And the water only stopped falling just before the start of the Grand Prix . The tension was visible on the drivers’ faces. Slick or wet tires? In the stands , only 30 thousand spectators , a small public for a Formula 1 race . In the VIP , Princess Diana brought some shine to the grid .

Primeira volta mais espetacular da históia da Formula 1

Most spectacular 1st lap in histor

 

At the start , the track was still very wet when the lights turned green. On the track , the triple world champion made ​​magic with his McLaren . MAGIC SENNA AT HIS VERY BEST . Even after so many years watching his races , I could not hide the shock. In fact , a mixture of disbelief and idolatry. In the press room , you could hear gasps , cries of wonder , laughter of disbelief .

His ability to find grip on that slippery asphalt helped ​​Senna to get rid of Wendlinger quickly ( outside the Craner ! ), to overtake Damon Hill in McLean ‘s with ease and to begin to chase Alain Prost – all this after being pushed off the track by the German on the Benetton. “I had to take two wheels off the track but got myself together .”

Three turns later, in the clip called Melbourne , Ayrton Senna would take the lead of the race . From fifth to first in just 10 corners! Spectacular ! ” To be honest , so much has happened in this race that I do not remember much about the first lap. But I do  know it was a psychological shot in all of the others, ” he’d tell me later, still fairly incredulous himself.

After proving his competence in the wet on the first lap , Senna pushed further and opened almost 4 seconds ahead at the end of the second lap. But the track was drying and already the mechanics were moving about in the pits , tires in hands . ( Little did they know that this would only be the beginning of the greatest sits and ups in the history of Formula 1 . Mainly in the Williams pits ! )

Senna e Prost

Senna and Prost

The Grand Prix was full of incidents , tire changes, skids , spins , delicate overtaking. There were 4 stops to Senna versus 7 for the French , a record that continues until ‘ today as far as I know. “I almost had a heart attack many times during  the race. I had to put the car in the wet , but had no choice. I knew that when it dried out a bit, Williams would be faster even on wet tires , ” he later recall .

On lap 57 , Ayrton Senna entered the pits . The McLaren radio system did not work well and Ayrton did not understand what he was told . And vice versa . The mechanics were not ready. The Brazilian went straight past and , due to the curious layout of the circuit , recorded the fastest lap 1.18.029! It was the last fastest lap of his career .

Ayrton Senna won the Grand Prix of Europe , his 38th victory , a lap ahead of all other drivers except the Englishman Damon Hill placed second .

” Unbelievable , unbelievable ,” Ayrton repeated to me, sitting alone in the team truck . Shortly before , he had greeted each of the mechanics and engineers who helped him to retain the championship lead .

Ayrton e bandeira com orgulho

Ayrton proud with the Brazilian flag

I still get a thrill when I remember this day and this race. A true master at the wheel. A show . Ayrton was exhausted at the end and I could see the adrenaline coming out of his , tense and tired body. On his face , however, an almost childlike joy, an unpretentious and authentic pleasure that I saw very few times. I was thrilled and  especially happy for him .

The Austrian Gerhard Berger , who was his best friend in Formula 1 , told me some time later in his jokey self . ” In Donington, Ayrton made ​​us all look stupid”. We had a good laugh .

Ayrton was also responsible for one of the happiest days in the life of Englishman Tom Weatcroft, owner of the circuit that only hosted the most famous circus in the world on this occasion. Not with all the creativity, imagination and desire in the world , the owner of the Donington circuit could have dreamed of as a sequence of events like those on Sunday, April 11, 1993 . One of those days that become History.

Senna e Tom

Senna e Tom

SENNA: DONINGTON 21 ANOS DEPOIS

O circo da Formula 1 viaja para alguns dos lugares mais glamorosos e exóticos do mundo. Ayrton Senna participou de 161 corridas,venceu 41 vezes,  foi 80 vezes ao podium e registrou 19 voltas mais rápidas. Teve sua primeira vitória no charmoso circuito do Estoril (1985), venceu o prestigiadíssimo GP de Monaco nada menos que 6 vezes (87/89/90/91/92/93), realizou seu sonho ao ganhar finalmente o GP Brasll em 1991, exausto, travado em sexta marcha! Foi no travado circuito de Donington, na Inglaterra, porém, que ele realizou a que, de acordo com a maioria dos especialistas, sua melhor perfomance. Aquela primeira volta é uma das que ficaram para a história. E, no final, quando o brasileiro cruzou a linha de chegada, foi a primeira e única vez que vi todos os jornalistas da sala de imprensa aplaudirem de pé!

Donnington prometia uma ‘boa briga’ entre as duas equipes de ponta. Desapontado por ter sido vetado por Prost a juntar-se a dominante equipe Williams – única clausula exigida pelo piloto frances, quando assinou com Frank Williams, era que Ayrton não poderia ser seu parceiro de escuderia – o tricampeão mundial negociava corrida por corrida com a equipe de Woking mas chegou a Derbyshire otimista. “Sem uma reta longa, o motor acaba contando menos”, explicou antes da prova. E, claro, também admitiu que a previsão de chuva durante a prova lhe beneficiaria. Mas, ao contrário do que muitos supunham, Ayrton não gostava de correr na chuva.”Qualquer erro pode ser fatal. É perigoso demais. Mas, admito, ela nos dá uma possibilidade de competir com as tão superiores Williams”.

um pouco da magia neste documentário

 

Desde sua primeira corrida de kart, Ayrton aprendeu que a chuva devia ser domada, conquistada. Sua minha primeira prova  foi sob chuva e ele ‘apanhoui’ feio. “Nem sabia pra onde virar o volante”. Daquele dia em diante, assim que começava a chover, ele corria pra pista e treinava, treinava ate’ cansar. “Foi assim que aprendi a manha da chuva”.

Com visibilidade e velocidade menores, as freadas tem de ser atrasadas sobrando mais espaço. “Além disso, no  molhado, voce pode fazer traçados diferentes o que aumenta tambem as possibilidades de ultrapassagem”, sentenciou. Palavras lógicas, de claridade e bom senso como a maioria de suas analises.  O que não sabiamos era que eram proféticas.

O domingo acordou chuvoso. E a água so’ parou de cair pouco antes do inicio do Grande Premio.  A apreensão era visivel na cara dos pilotos. Pneus secos ou molhados? Nas arquibancadas, apenas 30 mil espectadores, um publico pequeno para corridas de Formula 1.  Nos VIP, Princesa Diana dava algum brilho ao grid.

Primeira volta mais espetacular da históia da Formula 1

Primeira volta mais espetacular da história da Formula 1

 

Na largada, a pista ainda estava bem molhada quando as luzes viraram verde. Na pista, o tricampeao mundial fazia mágica com sua McLaren. MAGIC SENNA AT HIS VERY BEST. Mesmo depois de tantos anos assistindo suas corridas, eu não consegui esconder o espanto. Na verdade, uma mistura de incredulidade e  idolatria. Na sala de imprensa, ouviam-se suspiros, gritos de admiração, risos de incredulidade.

Sua habilidade em encontrar aderência naquele asfalto escorregadio fez com que Senna rapidamente se livrasse de Wendlinger (por fora na Craner!!!) , passase Damon Hill na McLean’s com facilidade  e começasse a correr atrás de Alain Prost – tudo isto depois de ter sido empurrado pra fora da pista pelo alemão da Benetton. “Eu tive de tirar duas rodas da pista, mas consegui me recuperar”.

Três curvas mais tarde, no grampo chamado Melbourne, Ayrton Senna tomaria a liderança da corrida. De quinto a primeiro em apenas 10 curvas!! Espetacular! Quase ouço o Galvão aos gritos quando lembro. “Para ser sincero, aconteceu tanta coisa nesta corrida que não me lembro exatamente como foi a primeira volta. Mas sei que foi um tiro psicologico em todo mundo”, me contaria mais tarde, ainda razoavelmente incrédulo ele mesmo.

Depois de provar sua competência no molhado na primeira volta, Senna apertou ainda mais e abriu quase 4 segundos de vantagem no final da segunda volta. Mas a pista estava secando e os mecanicos ja’ se movimentavam nos boxes , pneus lisos nas mãos. (Mal sabiam eles que este seria apenas o começo do maior senta-levanta da história da Formula 1. Principalmente nos boxes da Williams!!)

Senna e Prost

Senna e Prost

O Grande Premio foi cheio de incidentes, mudanças de pneus, derrapagens, rodadas, ultrapassagens delicadas. Foram 4 paradas pra Senna contra 7 do frances, um recorde que continua ate’ hoje pelo que eu sei. “ Quase morri do coração um monte de vezes na prova. Eu tinha de colocar o carro ainda mais no molhado, mas não tinha opção. Eu sabia que , quando secasse um pouquinho, as Williams seriam mais rapidas mesmo com pneus de chuva”, lembraria mais tarde.

Na volta 57,  Ayrton Senna entrou nos boxes. O sistema de radio da McLaren não funcionava bem e Ayrton não entendia o que lhe diziam. E vice versa. Os mecanicos não estavam a postos . O brasileiro passou reto e, devido ao curioso desenho do circuito,  registrou a volta mais rapida 1.18.029, pois tinha cortado caminho! Foi a última volta mais rápida de sua carreira.

Ayrton Senna ganhou o Grande Premio da Europa ,  sua 38a vitoria, uma volta a frente de todos os outros pilotos com exceção do ingles Damon Hill, segundo colocado.

“inacreditavel, inacreditavel”, Ayrton repetia para mim, sentado sozinho no caminhão da equipe. Pouco antes, ele havia cumprimentado cada um dos mecanicos e engenheiros que contribuíram para que ele mantivesse a liderança do campeonato.

Ayrton e bandeira com orgulho

Ayrton e bandeira com orgulho

Ainda sinto uma grande emoção quando lembro deste dia e desta corrida. Um verdadeiro mestre no volante. Um show. Ayrton estava exausto no final e eu podia ver a adrenalina saindo de seu corpo, tenso e  cansado. No seu  rosto, porém, uma alegria quase infantil, um prazer despretensioso e autentico que vi muito poucas vezes. Fiquei emocionada e especialmente feliz por ele.

O austriaco Gerhard Berger, que era seu melhor amigo na Formula 1, comentaria comigo mais tarde em seu jeito jocoso de ser.  “ In Donington, Ayrton made us all  look stupid” (Em Donington, Ayrton fez todos nós outros pilotos  parecerem estupidos). Dávamos boas risadas.

Ayrton foi também o responsável por um dos dias mais felizes do ingles Tom Weatcroft, proprietário do circuito que só hospedou o circo mais famoso do mundo nesta ocasião.  Nem com toda a imaginação, criatividade e desejo do mundo, o dono do circuito de Donington poderia ter sonhado uma continuidade de eventos como no domingo 11 de abril de 1993.  Um daqueles dias que ficam pra história.

Senna e Tom

Senna e Tom Wheatcroft

 

Senna: ‘HOMENAGEM (?!?!) DO CABRINI

Alguém viu? Quem viu, viu quem não viu,…. Tinha acabado de escrever este post e quando fui anexar, tinha sido tirado do ar pela Formula One Management, reivindicando direitos autorais.  Resolvi colocar o post assim mesmo.  E vou adicionar uma foto que fiz da telinha do meu ipad – ainda bem- antes do video ser tirado de circulação.  E so’ porque eu apareço hahaha. Foi um momento de descontração, gostei.

Mais uma vez, um grande amigo me enviou o link de um programa sobre o Ayrton: O Conexão Reporter, de ontem, do Roberto Cabrini. Ao contrário do que fiz com o  exibido pelo Esporte Espetacular, no domingo, e produzido pela Bizum do Ernesto Rodrigues, resolvi assiti-lo imediatamente. (ainda bem, hein?!?)

Ayrton e eu num descanso de um teste.  O almoço tinha sido delivery!!!

Ayrton e eu num descanso de um teste. O almoço tinha sido delivery!!!

Confesso que não entendi porque se intitula Homenagem. Para mim, pareceu mais uma história das experiencias do Cabrini no seu tempo de Formula 1 e naquele tenebroso fim de semana de maio de 1994. Homenagem que não mostra imagem de vitoria? Sei, problemas de direitos de imagem. Assim mesmo, não entendo chamar homenagem. O Cabrini deve ter muita imagem boa. Ele teve muito acesso exclusivo ao Ayrton. Depois que este brigou com o Reginaldo Leme e recusava lhe dar entrevistas, Cabrini foi escolhido para ser o reporter que iria ter acesso ao que o Reginaldo não tinha. Cansei de organizar exclusivas no hotel, depois do treino; no aeroporto antes da viagem; no alambrado logo na saida do autodromo. Depois ele acabou sendo contratado pela Globo.

E também não gostei das especulações sobre o acidente e da história dos pressentimentos. Enfim, não vou falar mais nada. Ainda vou contar neste blog o que eu presenciei nos 4 dias do GP de Imola 1994 e nos quatro dias que se seguiram.

Aqui esta a vinheta no Facebook. Tentei anexar o video que assisti no youtube mas foi tirado do ar . Lê-se a mensagem: “Este video não está mais disponivel  a reinvindicação de direitos autorais da Formula One Management. O link e’ este, em caso volte alguma coisa. http://www.youtube.com/watch?v=3wVG_jLLy6M

SENNA: DOCUMENTARIO ESPORTE ESPETACULAR

Acabo de assistir ao primeiro episódio do documentário do Ayrton Senna, exibido pelo Esporte Espetacular no domingo passado e a mim enviado por um amigo logo na segunda feira. Só agora tive coragem. Normal para mim. Não consegui ver o filme no cinema. Comprei o DVD e assisti em casa, acompanhada de uma garrafa de vinho branco e uma caixa de lenço de papel. Pela primeira vez nestes 20 anos desde Imola, senti raiva. Isto mesmo. Raiva. P….. M….. Tanto trabalho, tanto suor pra alcançar um sonho. Foi gostoso ver o Ayrton ainda moço, nos tempos que eu o entrevistava ainda como foca no Estadão, em 82, quando ele voltava de corridas da Formula Ford. Mais gostoso ainda foi ver sua mãe, D Neide, dando risada com uma lembrança do filho. Não da’ pra imaginar sua dor.  Para quem não teve oportunidade de assistir, aqui vai.

Foi bom rever os jornalistas estrangeiros com quem trabalhei tantos anos na Formula 1, especialmente o ingles Nigel Roebuck e o italiano Giorgio Piola que não gostavam nem um pouco do Ayrton e nunca perdiam uma oportunidade de falar e/ou escrever mal dele. Foi bom vê-los lembrando com respeito e carinho o nosso tricampeão mundial. Gostei de ver o amigo Galvão, a quem ainda vejo bastante nos jogos da seleção brasileira de futebol, lembrando os bons tempos. Do Reginaldo, deu mais saudades. Não o vejo ha’ muito tempo. Uma pena. E o Pedro Bial. Amigo de Londres, ele foi enviado a Imola e lhe dei uma entrevista ainda na Italia, antes de voltarmos com o corpo do Ayrton pro Brasil. Não lembro de nada que falei, apenas que fiz um esforço fenomenal pra não chorar. Ele tinha trabalhado em alguns GPs dos dois anos anteriores e até em testes tinhamos nos encontrado e dividido nosso tédio e frio.

Em janeiro, voltei a Imola pela primeira vez em 20 anos pra participar deste documentário. Minha parte está no 4o e ultimo capitulo a ser exibido no domingo dia 4 de maio.

SENNA: SOCO NO IRVINE EM 93. O QUE REALMENTE ACONTECEU

Eddie Irvine fez sua estréia pela Jordan , terminando em 6o ( marcando assim seus primeiros pontos) e , em seguida, foi socado por Ayrton Senna por te-lo ultrapassado durante a corrida. Socado porque Irvine o ultrapassou? É assim que está escrito na wikipedia . Não é bem assim que  eu me lembro do ocorrido. E eu estava lá, bem ali , dentro do container onde tudo aconteceu . E para ser sincera, foi parte culpa minha. Deixe-me contar desde o início. É um pouco longo, mas tenha paciência comigo. Você precisa saber da história toda para entender o que realmente aconteceu.

Tudo começou na pista, obviamente , quando Senna chegou no novato Irvine – 5o piloto na Jordan naquele ano – , uma volta à frente . O procedimento comum dita que o retardatário dê passagem ao lider da prova ( se está uma volta à frente , deve ser mais rápido ) . Não para o irlandês, que fazia sua estréia na F1. Senna teve que realmente ultrapassa-lo, uma manobra sempre arriscada e mais ainda nas condições difíceis da pista, chove/para. No vídeo abaixo , da coletiva  pós corrida, você pode ouvir do próprio Ayrton uma explicação calma do que tinha acontecido na corrida e, portanto, o  quanto estava em jogo.

 

Corrida terminou, coletiva feita, entrevistas em Inglês , Italiano e Português terminadas, eu tinha enviado o meu artigo para o Brasil , minhas colunas para os outros paises , reunião com engenheiros também já feita. Eram umas 18 horas quando entrei no container da McLaren e  – naquele tempo, não havia motorhome nas corridas fora da Europa – comecei a  trocar conversa com o engraçadissimo engenheiro do carro de Ayrton, Giorgio Ascanelli . No monitor de TV, passava um replay da corrida,  e o incidente estava sendo mostrado. Giorgio e eu começamos a brincar sobre o comportamento inconsequente do Irvine. Ayrton apareceu e entrou na brincadeiras . Ele estava muito feliz com a sua vitória para deixar o incidente estragar tudo . Foi ai que eu perdi uma grande oportunidade de manter a minha boca fechada. E disse para Ayrton : ” E você devia tê-lo (Irvine ) visto dizer pra TV que se você fosse mais rápido do que ele deveria tê-lo ultrapassado ” .

Eu mal tinha acabado a frase e Ayrton já se virava e saía porta afora . Nada calmo e nada de brincadeira. Giorgio e eu olhamos um para o outro e saímos correndo atrás. Ayrton passou por todos os containers e entrou no da Jordan. Ele entrou, nós logo atrás dele . Irvine estava sentado em uma mesa conversando com seu engenheiro ; nas proximidades Rubens Barrichello e seu manager Geraldo Rodrigues. Não me lembro de cada palavra dita , mas o diálogo  seguinte é bem próximo da verdade.

Ayrton : “Por que você disse que era mais rápido do que eu? ”

Irvine : ” Bem, eu estava , te  passei , né? ”

Ayrton : ” Você passou por mim , porque eu tinha problemas de ultrapassar o Damon”

Irvine. “Não importa , eu estava mais rápido e passei você ”

Ayrton : ” Mais rápido ? Eu estava uma volta na frente!!! ” Vozes estão aumentando dramaticamente aqui. “Eu perdi mais de 15 segundos! Voce poderia ter destruído todo o trabalho de um fim de semana inteiro , uma corrida difícil ”

Irvine : ” E daí?. Se você fosse mais rápido você deveria ter me ultrapassado ” Agora, realmente em tom arrogante, e dando risada.

Ayrton : ” Punch” . Ele foi rápido e não conseguimos segurá-lo . Mas não teve outro soco, pelo menos.

As persianas na janela estavam abertas e, a essas alturas, já tinhamos uma pequena platéia lá fora. Voltamos para o container da McLaren e eu tive mais trabalho a fazer com a imprensa .

Entre este dia e o  GP da Austrália, nos falamos ao telefone. ” Ayrton , eles estão falando sobre uma possivel suspensão ou multas ”

” Betise , você estava lá. Ele simplesmente não entendeu a gravidade da situação . Ele estava sendo irresponsável e arrogante ”

” Sim , eu sei, e eu senti vontade de socá-lo muito antes que voce. E mais vezes. Mas você não pode fazer isso. Você tem que pedir desculpas. Bater alguém é inaceitável, Ayrton . E você sabe disso ”

Agora, observe a Conferência de Imprensa 10 dias mais tarde , antes do GP da Austrália

Como tenho saudades….

 

SENNA: IRVINE’S PUNCH UP IN JAPAN 93. WHAT REALLY HAPPENED.

Eddie Irvine made his debut for Jordan, finishing 6th (thereby scoring his first points) and then being punched by Ayrton Senna for unlapping himself during the race. Punched because Irvine unlapped him? That’s how it is written in wikipedia. I somehow remember it differently. And I was there, right there, inside the container where it all happened. And to be honest about it, it was all my fault. Let me tell you from the beginning.  It is a bit long but bear with me. You need to know it all to understand what really happened.

It all started on the track, obviously, when Senna came up to rookie Irvine – 5th driver on the second seat at Jordan that year -, one lap ahead. The common procedure is for the back marker  to  let the leader through (if you are a lap ahead, you are bound to be quicker). No such thing from the Irish on his first race. Senna had to really overtake him, always a risky manoeuvre  and more so on the tricky conditions of the track. It was on and off rain.  In the video below, post race press conference, you can hear from Senna himself a calm explanation of what had happened in the race and, therefore, how hard it all was and how much was at stake.

Race finished, press conference out of the way, interviews in English, Italian and Portuguese done, I had sent my article to Brazil, my columns everywhere, engineering briefing was over. It is around 6pm and I am at the McLaren container – there was no motorhome in the overseas races those days – talking to Ayrton’s car engineer Giorgio Ascanelli.  On the little TV, a re run of the race and the incident is being shown. Giorgio and I start talking and joking about how much of an inconsequent twat Irvine was.  Ayrton walks in and gets in the banter. He was too happy about his win to let the incident spoil it. And then I missed a great opportunity to keep my  mouth shut and said to Ayrton: “And you should have heard him (Irvine) telling the TV that if you were quicker than him you you should have overtaken him”.

I had hardly finished the phrase and Ayrton had turned around and was out of the door. Not his calm self, no banter. Giorgio and I looked at each other and follow in pursuit. Ayrton dashed by the containers until he got to  Jordan’s. He barged in and we were right behind him.  Irvine was sitting on a table talking to his engineer; nearby Rubens Barrichello and his agent Geraldo Rodrigues. I don’t remember word by work what was said but the following dialogue is pretty close:

Ayrton: “Why did you say you were quicker than me?”

Irvine: ” Well, I was, I passed you, din’t I”

Ayrton : “You passed me because I had problems overtaking Damon as well”

Irvine. “No matter, I was quicker and passed you”

Ayrton: “Quicker?? I was a lap ahead of you!” Voices are raising dramatically here. “I lost over 15 seconds! It could have destroyed all the work of a whole weekend, a hard race”

Irvine: “No difference. If you were quicker you should have overtaken me” Now, really cocky, and laughing

Ayrton: ” Punch” . He was too quick for any of us to hold him. But there was no second one, at least.

The blinds on the window had been left open and by then we had a small audience outside. We went back to the McLaren container and I had more work to do with the Press.

Between then and the Australian GP  next, we spoke on the phone. ” Ayrton, they are talking about suspension or fines”

“Betise, you were there. He  simply did not understand the seriousness of the situation. He was being irresponsible and cocky”

“Yes, I know, and I felt like punching him much earlier and more times. But you cannot do that. You have to apologise. Hitting somebody is unacceptable,  Ayrton. And you know it”

Now, watch the Press Conference 10 days later, before the Australian GP

 

 

Senna: Derren Brown também concordaria com ele. Ou vice-versa

Dezembro passado,  eu fui a uma palestra muito interessante no The School of Life, em Londres (agora temos em São Paulo)  entre seu fundador,  Alain de Botton e o ilusionista Derren Brown. (Eu recomendo qualquer coisa que envolva qualquer um destes 3​​!) A palestra, chamada Derren Brown fala sobre Magia e Felicidade, durou quase duas horas, incluindo o intervalo e só no final, quando já estavam na parte de Perguntas e Respostas, foi mencionado o tema  felicidade. Alguém na platéia perguntou: “Mas o que é a felicidade?” A resposta foi longa e absurdamente interessante. E, de novo, ouvi uma citação muito semelhante de Senna.

Brown é um sujeito muito  culto e especialista em truques da mente. Senna era um piloto de corridas que raramente lia livros e, tenho certeza, não tinha a menor idéia de quem fosse Schopenhauer. Assim mesmo, eu vi uma similaridade especial. Veja se voce não acha os comentários abaixo um tanto semelhantes.

Derren Brown in a talk

Derren Brown: Focar-se muito em algo pode ser a receita perfeita do fracasso

 

Derren Brown: ” Felicidade e Filosofia estão andando juntos novamente depois de um período raptadas pelo brigada da auto-ajuda. Eles dizem . ” Você tem que se concentrar no que você quer , haverá pessoas que tentarão derrubá-lo – ignore-os. Você se concentra, foca , acredita e você continua perseguindo sua meta. E é assim que você obtem o sucesso ” . Bem, isso é também uma receita perfeita para o fracasso. É exatamente como você fracassa. A diferença é que as pessoas que falharam não estão escrevendo suas biografias … ” E ele também diz:” A vida não é  uma grande história. Devemos dançar ao longo do caminho ”

Senna portrait on normal clothes

Senna: “Minha determinação é também um dos meus defeitos. Algumas vezes, temos de parar e mudar o curso”

Ayrton Senna : ” Em muitas maneiras , as minhas qualidades e defeitos estão ligados , são os mesmos. Uma das minhas qualidades é a minha determinação, a força para buscar algo em que acredito, sem olhar ao redor , com foco no resultado. Bem, isso se torna a minha fraqueza, pois eu nunca vou desistir, não importa o que aconteça , sendo um problema técnico   ou uma questão pessoal . E, às vezes , deve-se mudar o curso. No meu trabalho, no final, as vantagens são muito maiores do que as desvantagens.Então eu não mudo ( ri ) Mas, pessoalmente , é diferente. ”

 

Assista parte da conversa ea resposta acima indicado (cerca de 10min) . é imperdível .

Senna: Derren Brown would also agree with him

Last year, I went to a very interesting talk at The School of Life , in London, between its founder Alain de Botton and the illusionist Derren Brown. (I highly recommend anything involving any of these 3!! )The talk, which was entitled Derren Brown on Magic and Happiness, lasted nearly two hours, including break and only at the very end, when we were already on the Q&A session, did the topic of Happiness was mentioned. Someone  at the audience asked: “But what is happiness?” The answer was a very long and amazingly interesting one. And, again, I heard a very similar quote from Senna.

Brown is a very well read and expert on mind tricks. Senna was a racing driver who rarely read books and I’m sure had no idea who Schopenhauer was but I believe the two comments below are strikingly similar.

Derren Brown in a talk

Derren Brown: Focusing too much can also be a recipe for failure”. Photo telegraph.co.uk

Derren Brown : “Happiness and Philosophy are walking together again after a period being highjacked by the self help brigade. They say.’You have to focus on what you want, there’ll be people who will try to bring you down -Ignore them. You focus and you believe and you keep chasing that go. And that’s how you get successful’. Well that’s also a perfect recipe for failure. It’s exactly how you fail.The difference is that people who failed are not writing their biography…” And he also says “Life is not about one big story. We are supposed to dance along the way”

Senna portrait on normal clothes

Senna: “My determination is also one of my flaws. Sometimes one should change directions” Wikipedia photo

Ayrton Senna: “Im many ways, my qualities and flaws are linked, are the same. One of my qualities is my determination, the strength to pursue something I believe in, without looking around, focused on the result. Well that becomes my weakness as I never give up, I never give in, no matter what happens,being that a technical mater or a personal one. And, sometimes, one should change directions. At my work, in the end, the pluses are much bigger than the minus so I stick to it(laughed) But personally, it is different”.

 

Watch part of the talk and the answer above mentioned (around 10min). it is unmissable.

https://www.youtube.com/watch?v=jXcCEv72oQ8

Senna: Difícil? Ainda bem. Mourinho concordaria

O técnico do Chelsea, José Mourinho, é conhecido por suas declarações “originais” . Dois dias atrás, antes da derrota de 3×1 para o agora imensamente rico Paris St Germain,  eu escutei  uma de suas  melhores respostas. Questionado sobre o quão difícil era trabalhar com a astro sueco, Zlatan Ibrahimovic , Mourinho não hesitou : “. Difícil ? Tínhamos uma relação fenomenal. Para mim, as personalidades difíceis são os jogadores que não querem ganhar, não querem trabalhar , não querem ser o melhor. Ele quer ganhar , ele quer trabalhar , ele quer ser o melhor. Ele tem um grande ego, uma grande auto-estima. Ele sabe que é realmente um grande jogador. Então, para mim , ser seu treinador, não foi nenhum problema. ”

Ayrton , a HOnda engineer and I pouring over some telemetry documents

Ayrton afinando detalhes na telemetria do motor.

 

Por um momento , pensei que ele estava falando sobre o  Ayrton Senna ! Eu achei que ele estava lendo meus pensamentos e respondendo as pessoas que me perguntavam exatamente o mesmo há 20 anos! Este tipo de pessoa difícil é uma honra e um privilégio de se trabalhar. Sem mencionar um prazer e uma inspiração. Este tipo de pessoa difícil faz você querer ser melhor e se perguntar o tempo todo como você pode melhorar a si mesmo . Como Mourinho disse : “Nós tivemos uma relação fenomenal ” .

Senna: Difficult? Thankfully! Mourinho would agree

Chelsea’s coach José Mourinho is famous for his ‘original’ quotes. Two days ago, before the 3×1 defeat to the now enormously wealthy  Paris St Germain, I heard the Portuguese give one of his best answers ever. Asked about how difficult it was to work with Swedish star, Zlatan Ibrahimovic, Mourinho did not hesitate: “Difficult? We had a fenomenal relationship. For me , the difficult personalities are the players who do not want to win, do not want to work, do not want to be the best. He wants to win, he wants to work, he wants to be the best. He has a big ego, a big self esteem. He knows he really is a top player. So for me, to be his coach, was no problem at all”.

 

Ayrton , a HOnda engineer and I pouring over some telemetry documents

Ayrton working on engine telemetry. I am looking on

For a moment, I thought he was talking about Ayrton Senna!! I thought he was reading my mind and answering people who had asked me exactly the same over 20 years ago!! This kind of difficult people are an honour and a privilege to work with . Not to mention a pleasure and an inspiration. This kind of difficult people make you want to be better, to wonder all the time how you can improve yourself. As Mourinho said: “We had a phenomenal relationship”.

%d bloggers like this: