Archive | Ayrton Senna RSS for this section

SENNA: EXCELENTE DOCUMENTARIO NO SPORT TV

Acabo de assistir ao documentário que foi ao ar no domingo na Sport TV. Uma joia rara. Como muitos outros, Fernando Saraiva revisitou o hospital Maggiore, foi a circuito, conversou com Galvão Bueno, passou pela Trattoria Romagnola, falou com o piloto Owen e veio a minha casa pegar o meu relato. A diferença neste programa foi a postura respeitosa mas informativa do reporter da Sport TV. E os temperos adicionais. .

Fernando trata a ultima semana da vida do Ayrton com curiosa atenção, dando importância ao que foi realmente importante: as pessoas a sua volta. O piloto Owen, a vizinha Birgit do Algarve, o Geraldo e Rubinho depois do delicioso passeio na Disney, no Japão . E, muita pena, a equipe só conseguiu entrevistar o fisioterapeuta Joseph Leberer na ultima hora e seu depoimento forte e emocionado, tenho certeza , acabou não entrando no resultado final.

Foi a primeira vez que contei um pedaço do que realmente aconteceu na conversa com o Bernie Ecclestone dentro de  seu motorhome naquele !o de maio. Só estavamos Bernie, sua mulher na época Slavica, Leonardo e eu . Mas o Reginaldo Leme comentou o que o Bernie falou. Bom, como ja’ disse aqui, um dia ainda vou explicar bem o ocorrido.

Neste link, também não tem as imagens de circuitos, presentes quando transmitido no domingo, por causa dos direitos da F1. Uma pena.

http://globotv.globo.com/sportv/sportv-reporter/v/sportv-reporter-ayrton-senna-para-sempre-27042014/3311357/

SENNA: UMA PASSAGEM ENGRAÇADA ENVOLVENDO PROST

Era segunda-feira 24 de maio de 1993 , um dia após a espetacular conquista do Ayrton em Monaco, registrando o recorde de 6 vitórias na mais glamorosa  de todas as corridas do mundo ! E tinha sido uma vitória particularmente difícil pois, no treino livre quinta-feira  , ele bateu forte e machucou feio o polegar esquerdo – era canhoto ). Depois de quase 48 horas sob os cuidados de seu fisioterapeuta  pessoal , o austríaco Joseph Leberer – com um coquetel de cremes , gelo e massagens – . Ayrton estava pronto para pista. ( esta foi uma corrida extraordinária e eu vou escrever mais sobre ela em algum momento )

Senna and Prost face to face

Senna e Prost. eu vejo as farpas. Photo F1 banter

Voltemos para segunda-feira. Londres. Ayrton me ligou à tarde ; tínhamos combinado de nos falar mais para que eu poder escrever minhas colunas para o Japão e o Brasil .

Ayrton : “Oi Betise , tudo bom ? Preciso de um favor ”

Betise : ” Ah, é mesmo? ! Pensei que nós iríamos falar mais sobre a corrida ” , eu respondi rindo

Ayrton : ” Bem, isso também. Vamos conversar num McDonalds ” ?

Betise : “O quê? ! Tá brincando , certo? Você quer ir ao McDonalds e me arrastar também? Mesmo voce sendo meu chefe acho que é pedir um pouco demais” , ainda rindo , mas nem tanto!

Ayrton : “Não, não é para mim ! Adriane quer comer um Big Mac , você acredita nisso? ”

Betise : “É claro que acredito . O que não posso crer  é que você esteja preparado para ir hahahah . Vou trazer minha câmera e fazer você autografar a foto para a posteridade “, ri mais alto ainda.

Senna : “Ok, muito engraçado. Onde é o McDonalds mais próximo? Estou no Berkeley. Podemos nos encontrar lá e falar sobre o fim de semana , enquanto Adriane come  seu hambúrguer ”

Meia hora depois , nos encontramos no McDonalds da Kings Rd, subimos as escadas e entramos na fila .Era por volta de 15:00 , não tinha muita gente, mas eu percebi que  Ayrton estava com a  cara de ” oh , não, as pessoas estão começando a me reconhecer , eles vão me rodear e o  meu excelente humor vai desaparecer ” . Eu estava preparada para o pior. Mas … ninguém o reconheceu. ” Oh não , isso poderia ser o pior! ” , Pensei, rindo.

Chegou nossa vez. O cara atrás do balcão ficou olhando para Ayrton , depois para mim. Pro Ayrton e  para mim.

” Não o  reconheço de algum lugar?” , Disse ele para mim, mas apontando para Ayrton .

“Bem, eu não sei. Reconhece? ” , Eu respondi.

” Sim, sim , eu sei, ele é aquele piloto de corrida” , ai ele teve seu momento eureka . Ayrton e eu olhando para ele. “Eu sei, eu sei …. ( cavovaca o seu cérebro ) …….. Alain Prost ! ”

Ainda consigo escutar o meu próprio riso ! ! Eu simplesmente explodi de rir . Nem mesmo a expressão nada feliz na cara do Ayrton me fez parar. Não durou muito, ainda bem. . A deliciosa sensação de vitória em Monte Carlo e a companhia da feliz  Adriane prevaleceu. E ele se juntou a mim numa risada gostosa – eu ainda não tinha conseguido parar !

Ele viu o lado engraçado da história. Mas comentou assim mesmo. ” Caramba … eu ganhei ontem, pela 6 ª vez . Em Mônaco ! ” . Todos nós rimos ainda mais alto !

Eu ainda moro perto daquele McDonalds e passo por lá praticamente todos os dias. Pena que eu não tenha levado minha  câmera. Bem, eu era valente- . Ainda sou. Mas não tão  valente.

SENNA: A FUNNY STORY INVOLVING PROST

It was Monday 24th May 1993, the day after Ayrton’s record breaking 6th win at the most glamorous of all races! And it had been a particularly difficult win in Monaco as, on Thursday free practice,  he had crashed and hurt his left thumb really badly – and he was left handed) After nearly 48 hours under the thoroughful care of his personal physiotherapist Joseph Leberer – with a cocktail cream, ice and massages.- Ayrton was ready to go. (this was an extraordinary race and I will write more about it sometime)

Senna and Prost face to face

Senna and Prost. I can see the vibes. Photo F1 banter

Back to Monday. We are in London. Ayrton called me in the afternoon; we had arranged to talk more so I could write my columns to Japan and Brazil.

Ayrton: “Hi Betise, all ok? I need a favour”

Betise : “Oh, really!  I thought we were going to talk more about the race”, I replied laughing

Ayrton: “Well, that as well.  Perhaps we could talk at a McDonalds”?

Betise: “What?!?! You’re kidding, right? You want to go to McDonalds and drag me there, too? Even for my boss it is a lot to ask”, still laughing but not as much!

Ayrton: “No, it’s not for me! Adriane wants to have a Big Mac, can you believe it?”

Betise: “Of course I can. What I can’t believe is that you are prepared to go there. I shall bring my camera and make you autograph the photo for posterity”, by then I am in tears of laughter.

Senna: “Ok, very funny. Where is the nearest McDonalds? I am at the Berkeley. We can meet there and talk about the Monaco weekend while Adriane has her burger”

Half an hour later, we met at McDonalds on the Kings Rd, walked up the stairs and started queueing. It was around 3pm then so it was not very busy but I could see Ayrton had on that face of “oh, no, people are beginning to recognise me , they will mob me and my excellent mood will turn to shit”. I was prepared for the worse. But … nobody recognised him. “Oh No, that could be the worst!”, I thought, laughing to myself.

We got to the till and ordered.  The guy behind the counter kept looking at Ayrton, then at me. At Ayrton, then at me.

“Don’t I recognise him from somewhere?”, he said to me but pointing at Ayrton.

“Well, I don’t know. Do you?” , I replied.

“Yes, yes, I know, he’s that racing driver”,  he had his eureka moment. We are both staring at him. “I know,  I know…. (racking his brain) …….. Alain Prost!!”

I can still hear my own laughter!!!! I simply couldn’t hold it. Not even Ayrton’s not so pleased face (that’s the understatement of my life) could stop me. It didn’t last long, though.  The overwhelming feeling of victory in Monte Carlo and Adriane’s happy company thankfully prevailed. And he joined me in giggling as I still hadn’t managed to stop!!

He did see the funny side of it eventually. “Bloody hell… I won it yesterday, for the 6th time. In Monaco!!”. We all giggled even louder!!

I still live near that McDonalds and walk past there practically daily.  Pity I did not take my camera. Well, I was brave.- still am.  But not THAT brave.

 

 

 

SENNA: EE3. AS BRIGAS COM PROST.

Este terceiro episódio do Esporte Espetacular e’ centrado nos primeiros anos do Ayrton na McLaren. Seu excelente relacionamento com os japoneses; seu péssimo relacionamento com o francês Alain Prost. Os dois acidentes no Japão: em 88, batida Prost campeão; em 89, batida Senna campeão. Entrevista com o chefe da Honda que desafiou  o comissário de pista e a diretoria da prova e permitiu que Ayrton voltasse a pista depois de trocar o nariz do carro.

“Os japoneses gostam de pessoas normais que fazem coisas excepcionais. Ayrton tinha as qualidades que nós louvamos nos nossos Samurais”

Como de costume, Niki Lauda solta o veredito mais acertado. ” Eram dois egocentricos tentando vencer o campeonato. Senna, com suas atitudes carismáticas , simpaticas e Prost com seu jeito frances…Eles não gostavam um do outro”

Eles mostram Ayrton correndo pra salvar o frances Eric Comas depois de seu acidente no circuito de Spa, na Belgica. E o ingles Martin Brundle, companheiro de Ayrton na F-3, diz que achava estranho ele ser tão competitivo na pista e tambem ser o primeiro a pular do carro pra ajudar os outros .

Discordo. A atitude de sair do carro e querer ajudar  outro piloto ou se emocionar com o acidente de um colega de trabalho e’ totalmente condizente com um sujeito cujo lado emocional era forte como o do Ayrton.

Também tem o ingles Derek Warwick falando de como foi bom pra família dele receber a carta do Ayrton depois que seu irmão Paul morreu num acidente na pista de Oulton Park. Lembro bem quando escrevi aquela carta. Eu gostava muito do Derek e também do Paul. Fiquei muito triste com a morte dele e não foi fácil escolher as palavras. Ayrton gostou da minha iniciativa, ficou emocionado lendo, adicionou algumas palavras, conversamos sobre a perda… umm momento forte, pessoal e carinhoso que guardo comigo.

EE termina com a sensacional vitória do Ayrton no GP Brasil de 1991. Vale a pena ver de novo.

 

Senna: Meu relacionamento profissional e pessoal. Em japones

Hoje a revista japonesa ‘NUMBER’ publica um longo artigo  sobre meu relacionamento profissional e pessoal com o tricampeão Mundial Ayrton Senna. Para os japoneses, aqui vai a capa. Aos demais, extraí alguns trechos.

A photo of the front cover of the magazine

Capa da Revista NUMBER

 

Sobre nosso trabalho juntos: “Foi um longo caminho, lento e profundo. Lento e profundo? Isto mesmo. Ayrton era veloz nas pistas mas, como pessoa, jamais se apressava no falar ou em se abrir com as pessoas. Não jogava conversa fora, não desperdiçava atenção com quem não lhe tratava com respeito. Ganhar sua confiança e obter o direito de compartilhar alguns de seus momentos mais ‘fortes’ é uma de minhas maiores conquistas como profissional. E como pessoa.

Sobre o homem. “Ele não era uma pessoa fácil. Era intenso, focado. Eu sempre dizia: “ O Ayrton não veio ao mundo a passeio”. Ele tinha total compreensão do quanto sua imagem , seus esforços , sua conduta e seus resultados importavam as pessoas

Sobre a morte de Ratzemberger: Trago comigo sua imagem de tristeza e desespero ao assistir pelo monitor nos boxes o acidente fatal do colega austriaco Roland Ratzenberger (eu estava bem ao lado dele), um dia depois da ansiedade pela batida de Rubens Barrichello e um dia antes de seu proprio acidente. Compartilhei com ele sua ansiosa tentativa de ir ao Centro Médico na sexta feira e ao local da morte do austríaco no sábado.

Sinto saudades. De sua intensidade, de seu carisma e até de seus maus humores. Not a dull moment, como dizem os ingleses. Era muito interessante trabalhar com ele. Sempre havia uma nova conquista a ser perseguida, um novo projeto a ser montado, um novo desafio a ser conquistado.

SENNA: EXTRACTS OF MY REMINISCENCES IN JAPANESE

Today the Japanese magazine “Number” publishes an article they commissioned me to write about my relationship and memories of  Ayrton Senna. For those who are Japanese, there it is. For the others, I post some extracts.

A photo of the front cover of the magazine

Front cover of NUMBER magazine

About our work together: ” It was a long process , slow and profound . Slow and profound? That’s right. Ayrton was very fast on the track but, as a person , he never hurried in speaking or answered something without thinking. He did not  waste his  attention on people who did not treat him with respect. Earning his trust and the right to share some of his more ‘powerful and private ‘ moments is one of my greatest achievements as a professional . And as a person .

About the man. “He was not an easy person. He was intense, focused. I always say . . .” Ayrton did not come to the world for a party “. He had a full understanding of how his image , his efforts , his conduct and his results mattered to other people.

On the death of Ratzenberger : “I carry with me his face of sadness and  despair while watching the fatal accident of Austrian Roland Ratzenberger  at the monitor (I was right next to him ), one day after Rubens Barrichello’s shunt  and the day before his own accident. I shared with him his eager attempt to go to the Medical Center on Friday and the spot on the track where the Austrian died on Saturday .

I miss his intensity , his charisma and even his bad moods . Not a dull moment , as the English say . It was very interesting to work with him . There was always a new achievement to be pursued , a new project to be mounted , a new challenge to be met .

SENNA: EE 2. UMA HOMENAGEM

Se voce se desligou do ar no feriado prolongado e perdeu o segundo programa da serie sobre o Ayrton Senna no Esporte Espetacular, assista correndo. Este, sim, é uma homenagem! Feito com  cuidado nas imagens, inteligência nos detalhes, carinho na escolha das declarações.  Tudo isto sem endeusa-lo. Adorei!! ele também ficaria satisfeito.

I’m afraid this is only available in Portuguese. It is the second programme of a 4 episode series make for TV Globo. I do hope they get it to subtitled and exported!

 

SENNA: 100 PHOTOS TRIBUTE

The Brazilian site UOL has put together 100 photos in a stunning visual tribute to Ayrton Senna.

No comments necessary. Just get to link. http://esporte.uol.com.br/f1/album/2014/04/21/20-anos-sem-ayrton-senna-100-imagens-do-campeao.htm?abrefoto=15

Ayrton e bandeira com orgulho

SENNA: DE VOLTA A IMOLA DEPOIS DE 20 ANOS

Terça-feira passada, eu voltei a Imola, a Tamburello, ao mesmo lugar onde Ayrton perdeu a vida 20 anos atrás. Eu fui com o Malcolm Folley., reporter do Mail on Sunday.  A única outra vez que eu estive lá desde 01 de maio de 1994 foi  três meses atrás, quando eu encontrei com uma equipe da  Bizum responsável pelo excelente documentário de 4 partes sendo mostrado pelo Esporte Espetacular, TV Globo.  Eu achei que era uma boa idéia. Quero dizer, eu pensei que eu precisasse ir lá novamente. Eu acreditava que poderia até mesmo ser catártico. Bem, e em alguns aspectos foi mesmo. Mas também foi muito doloroso. Dizer que me senti triste é dizer o óbvio. Eu também me senti emocionalmente esmagada, mexida, ansiosa e revoltada. Eu ainda vou escrever mais sobre  aquele fim de semana incansavelmente doloroso.

Por enquanto, é domingo de Páscoa e eu não tenho nenhuma intenção de arruinar  nenhuma reunião de família de ninguém. Tenho postado algumas das minhas reminiscências. Senna x Irvine, Senna x Piquet. Senna em Donington. Clique no menu e vá para baixo. Eu tenho as mensagens em Inglês e Português

I am sting near Ayrton Senna statued

Ao lado da triste estatua do Ayrton no Parque de Imola

 

Aqui o link do artigo do Mail on Sunday  http://www.dailymail.co.uk/sport/formulaone/article-2608623/Ayrton-Senna-died-Imola-20-years-ago-confidante-Betise-Assumpcao-heads-scene-tragic-death.html

SENNA: BACK TO IMOLA AFTER 20 YEARS

Last Tuesday, I went back to Imola, to Tamburello, to the very same spot where Ayrton lost his life nearly 20 years ago.  I was with a Mail on Sunday reporter, Malcolm Folley. The only otter time I had been there since 1st May 1994 was three months ago when I met a TV Globo crew doing an excellent 4 part documentary about Ayrton’s life. I did think it was a good idea then. I mean, I wanted, I thought I needed to go there again. I believed it might even be cathartic. Well, it was in some ways. But it was also very painful. To say I felt sad it is stating the obvious. I also felt emotionally crushed, moved, anxious and angry. I will eventually write more about that relentlessly painful weekend.

For now, It is Easter Sunday and I have no intention of ruining anybody else’s family gathering. I have posted some of my reminiscences. Senna x Irvine, Senna x Piquet. Senna at Donington.  Click on the Menu and scroll down. I have the posts in English and Portuguese

I am sting near Ayrton Senna statued

I am next to his sad statue at Imola park.

Here is the link to Malcolm’s article. http://www.dailymail.co.uk/sport/formulaone/article-2608623/Ayrton-Senna-died-Imola-20-years-ago-confidante-Betise-Assumpcao-heads-scene-tragic-death.html

%d bloggers like this: